Pra Pensar

Ano passado eu comecei a acompanhar um blog e fiquei realmente surpresa com o seu conteúdo! Tinha desde reflexões mais sérias, até um humor ácido que fazia seus leitores colocarem seus pensamentos em xeque, nessa onda de “engolir tudo o que vier”, de “tem que ter porque todo mundo tem” e da idéia do” Você é o que você tem”, literalmente falando, fortemente incentivada pela mídia. Era o De Chanel na Laje mostrando a que veio e incomodando bastante gente com os seus discursos simplistas e cheios de argumentos intrigantes. Uma verdadeira caixinha de surpresa nesse mar de blogsteiras que estão espalhadas por aí, decadentes nas suas criatividades nada criativas nos seus grandes esforços de produzir apenas cópias de muitos outros. A moda não é tão fútil quanto muita gente pensa. Aliás, a moda é tão rica em histórias que nos faz entender várias gerações, seus comportamentos e a derivação de suas culturas. É rica em conceitos,protestos, momentos. A moda é para ser sentida e por que não expressada? Por falta de tempo e outros compromissos, a autora, sempre anônima, deixou de escrever, mas nos presenteou com um ” e-book ” do blog, onde tem todos os textos, do primeiro ao último, que vale muito a pena dar uma conferida. Temas recorrentes ao consumismo intenso, a não aceitação da identidade e a essa padronização pessoal, são algumas de suas muitas reflexões alertando as vítimas da moda desse universo tão perigoso, cheio de deleites e ilusões, principalmente armadilhas contra você e sua autoestima. O melhor de tudo são os comentários de cada post, leitores interagindo nos comentários como um complemento do assunto em questão. Um aprendizado compartilhado.

Anúncios